BC.GAMEReivindique 5BTC Agora

O que é uma Cold Wallet: guia completo

O que é uma Cold Wallet
BC.GAMEBCGAME - O melhor cassino, bônus diário grátis de 5BTC!BC.GAME Bônus diário grátis de 5BTC !
Cadastre-se agora

Você sabe o que é uma Cold Wallet? Se você está procurando investir em criptomoedas, ter uma carteira fria confiável é imprescindível. Com tantas opções disponíveis no mercado, pode ser difícil escolher a melhor para suas necessidades.

Neste artigo, será abordado o que é uma Cold Wallet e será fornecido um resumo das cinco melhores carteiras frias de 2024 que oferecem a melhor segurança para o seu dinheiro.

O que é uma Cold Wallet?

Uma carteira de armazenamento a frio, também conhecida como carteira offline ou Cold Wallet, é um tipo de carteira criptografada que armazena seus ativos digitais sem estar conectada à Internet. Isso contrasta com as carteiras quentes, que estão sempre conectadas à Internet e, portanto, são mais vulneráveis a ataques cibernéticos e hackers. As carteiras de armazenamento a frio oferecem segurança aprimorada para suas criptomoedas, mantendo suas chaves privadas offline, reduzindo significativamente o risco de roubo.

Como as cold wallets funcionam?

Aqui está uma explicação mais detalhada de como uma carteira de armazenamento a frio média funciona para manter seus ativos seguros.

  • Geração de chave. No coração de cada carteira criptografada está um par de chaves criptográficas: uma chave pública, que é compartilhada e usada para receber fundos, e uma chave privada, que permanece secreta e é usada para assinar transações e acessar fundos. Uma carteira de armazenamento a frio começa com a geração dessas chaves, geralmente usando um gerador de número aleatório. Isso garante um alto nível de imprevisibilidade e segurança.
  • Ambiente offline. A característica mais distintiva do armazenamento a frio é a desconexão das redes online e, por extensão, das possíveis ameaças online. Sua natureza offline garante que hackers e malware não possam acessar as chaves privadas no dispositivo de armazenamento a frio. Em essência, ele constrói uma barreira física entre seus ativos digitais e possíveis ameaças online.
  • Transferência de fundos. Quando um investidor de criptomoeda deseja armazenar seus ativos digitais em armazenamento a frio, eles os enviam para o endereço público associado à sua carteira de armazenamento a frio. Como apenas a chave pública é necessária para depositar fundos, essa transação pode ser feita com segurança sem expor a chave privada.
  • Acesso e transferência de fundos. Para gastar criptomoedas ou transferi-las do armazenamento a frio, é necessário assinar a transação com a chave privada. Esse processo geralmente envolve a conexão do dispositivo de armazenamento a frio a um computador ou o uso da carteira física em conjunto com uma interface de software. Depois que a transação é assinada, o dispositivo pode ser desconectado e a transação é transmitida às redes blockchain, mantendo a chave privada offline e segura.
  • Segurança física. Como a carteira de armazenamento a frio é um dispositivo físico, você deve mantê-lo seguro contra ameaças físicas como roubo, água ou fogo. Alguns dispositivos de armazenamento a frio vêm com recursos de segurança adicionais, como códigos PIN ou scanners biométricos, para garantir que mesmo se alguém acessar fisicamente a carteira, eles não possam extrair a chave privada.
  • Proteção criptografada. Muitos dispositivos de armazenamento a frio criptografam a chave privada, garantindo que mesmo se o dispositivo for comprometido, os dados permaneçam ilegíveis sem a chave ou método de descriptografia adequado.

A função principal de uma cold wallet é manter a chave privada – a porta de entrada para seus ativos digitais – offline e segura contra ameaças online e offline. É uma ferramenta essencial para qualquer investidor de criptomoeda que priorize a segurança de seus investimentos.

Hot wallet vs cold wallet

As hot wallets (ou carteiras de software) são carteiras digitais que armazenam e gerenciam criptomoedas enquanto estão conectadas à Internet. Eles fornecem aos usuários acesso fácil a seus ativos digitais, tornando-os ideais para transações diárias, negociações e outras atividades que requerem acesso rápido a fundos. Essas carteiras online podem ser na forma de um site, um aplicativo desktop ou móvel ou

Como Configurar uma Cold Wallet

Configurar uma carteira fria pode ser um processo direto, mas varia dependendo do tipo e modelo da carteira offline. Em geral, é necessário seguir estes passos:

  • Escolha um tipo de carteira fria (carteira de hardware ou carteira de papel).
  • Compre ou crie a carteira.
  • Gere um par de chaves privada e pública.
  • Armazene sua chave privada de forma segura (geralmente na forma de uma frase-semente).
  • Transfira suas criptomoedas para o endereço público da sua carteira fria.

É importante lembrar de fazer backup e recuperação da sua carteira fria. Alguns tipos de carteiras frias, como as carteiras de hardware, permitem o backup e recuperação da carteira por meio de uma frase-semente ou backup de Shamir. Certifique-se de seguir as instruções do fabricante para fazer backup e recuperação da sua carteira fria com segurança.

Tipos de Carteiras Offline: Hardware vs. Papel vs. Som

Existem dois tipos principais de carteiras offline: carteiras de hardware e carteiras de papel. Cada um tem suas vantagens e desvantagens, e entender as diferenças pode ajudá-lo a escolher a melhor opção para suas necessidades.

Carteiras de Hardware

Carteiras de hardware são dispositivos físicos que armazenam com segurança suas chaves privadas offline. Eles geralmente se assemelham a unidades USB e são projetados especificamente para fornecer um ambiente seguro para seus ativos digitais. Algumas carteiras de hardware populares incluem Ledger, Trezor e KeepKey.

Vantagens:

  • Alto nível de segurança. Como as chaves privadas são armazenadas offline, as carteiras de hardware são menos suscetíveis a hacks e ataques online.
  • Amigável ao usuário. Muitas carteiras de hardware vêm com interfaces intuitivas e aplicativos companheiros, tornando fácil gerenciar suas criptomoedas.
  • Compatibilidade. As carteiras de hardware geralmente suportam uma ampla gama de criptomoedas, tornando-as adequadas para usuários com portfólios diversificados.

Desvantagens:

  • Custo. As carteiras de hardware podem ser caras, com preços variando de US$ 50 a US$ 200 ou mais.
  • Vulnerabilidade física. Como qualquer dispositivo físico, as carteiras de hardware podem ser perdidas, danificadas ou roubadas.

Carteiras de Papel

Carteiras de papel são impressões físicas de suas chaves públicas e privadas, muitas vezes na forma de códigos QR. Eles fornecem uma maneira simples e econômica de armazenar suas criptomoedas offline.

Vantagens:

  • Custo-benefício. Este tipo de carteira é barato de criar, muitas vezes exigindo apenas uma impressora e uma folha de papel.
  • Segurança. Desde que a chave privada permaneça oculta e a carteira de papel seja armazenada com segurança, as carteiras de papel podem fornecer um alto nível de segurança.

Desvantagens:

  • Compatibilidade limitada. As carteiras de papel geralmente suportam apenas um tipo de criptomoeda.
  • Inconveniência. Para acessar seus fundos, você precisa importar a chave privada para uma carteira de software, o que pode ser um processo complicado.

Carteiras de Som

Carteiras de som representam outro tipo único de armazenamento offline de criptomoedas, utilizando tecnologia de áudio para garantir ativos digitais. Essas carteiras criptografam e convertem suas chaves privadas em arquivos de som, geralmente na forma de uma série de tons audíveis ou até mesmo códigos QR que podem ser lidos por equipamentos de áudio. As informações da chave privada são então armazenadas em um meio como um disco de vinil, CD ou outro dispositivo de armazenamento de áudio.

Vantagens:

  • Segurança inovadora. Ao armazenar chaves privadas como som, as carteiras de som fornecem uma forma de segurança nova e distinta dos formatos digitais ou em papel tradicionais.
  • Segurança Física e Digital. Embora armazenado fisicamente, os dados reais permanecem digitais até serem decodificados, oferecendo uma abordagem híbrida para garantir seus ativos de criptografia.

Desvantagens:

  • Complexidade. As carteiras de som podem parecer mais complexas do que outras formas de armazenamento a frio. Os usuários devem ter a tecnologia necessária para codificar e decodificar os arquivos de som com segurança.
  • Acessibilidade. Para acessar fundos armazenados em uma carteira de som, é necessário um equipamento de reprodução de áudio específico e conhecimento sobre como converter o áudio de volta em uma chave privada utilizável, o que pode não ser prático para uso diário.

Há também um tipo adicional de carteira de armazenamento a frio chamada de armazenamento a frio profundo. Ele se refere a um método extremamente seguro

Melhores Cold Wallets: 5 Carteiras que Vale a Pena Ter

Ledger Nano X

Ao procurar por cold wallets para armazenar com segurança seus ativos digitais, é importante saber quais opções estão disponíveis no mercado. Aqui estão cinco das melhores carteiras frias que valem a pena considerar.

1. Ledger Nano X

A Ledger Nano X é uma opção premium no mercado de carteiras de hardware, com recursos avançados de segurança e suporte para mais de 1.500 criptomoedas. Com uma interface amigável e conectividade Bluetooth, permite uma interação perfeita com dispositivos móveis. Para aqueles que desejam uma funcionalidade ainda maior, o dispositivo se integra facilmente a aplicativos populares de carteira, como o MetaMask e o Mycelium. Além disso, a Ledger oferece outros modelos, como o Ledger Stax e o Ledger Nano S Plus, atendendo a diversas necessidades e preferências do usuário. Esta carteira é ideal para quem procura uma solução robusta, versátil e segura para gerenciar uma ampla gama de ativos digitais em movimento.

Leia também:   O que é Criptomoeda Livepeer: Guia Completo Sobre Onde Comprar LPT Crypto

2. Trezor Model T

O Trezor Model T é uma carteira de criptomoedas de hardware amplamente reconhecida por seus sólidos recursos de segurança e suporte para mais de 1.000 ativos digitais. Sua vibrante tela sensível ao toque em cores simplifica o gerenciamento de ativos e torna toda a experiência mais amigável ao usuário. Além de armazenar criptomoedas, o Trezor Model T também funciona como um dispositivo de identidade digital abrangente, suportando gerenciamento de senhas e autenticação U2F.

Isso o torna uma ferramenta versátil não apenas para investidores em criptomoedas, mas também para pessoas que buscam uma segurança digital aprimorada. Sua compatibilidade com várias carteiras de software também aumenta seu apelo como uma escolha confiável e segura de carteira de hardware.

3. Tangem Wallet

A Tangem Wallet, lançada em 2017, é uma carteira de hardware fria auto custodiante projetada para parecer um cartão bancário padrão, cabendo facilmente em um porta-cartões. Ela suporta o armazenamento, compra, venda, ganho, transferência e troca de milhares de moedas e tokens, fornecendo gerenciamento abrangente de ativos digitais.

A carteira enfatiza a segurança como uma prioridade, apresentando um chip resistente a hackers que garante a segurança das criptomoedas armazenadas. Ela opera por meio de uma interface simples, interagindo com smartphones habilitados para NFC, exigindo apenas o cartão Tangem e o aplicativo Tangem para gerenciar transações. Este design portátil e fácil de usar torna a Tangem Wallet uma escolha atraente para aqueles que procuram acesso seguro e conveniente às suas criptomoedas em movimento.

4. KeepKey

A KeepKey se destaca no mercado de carteiras de hardware com sua ênfase tanto na segurança quanto no apelo estético. Ela suporta uma ampla variedade de criptomoedas, incluindo Bitcoin, Ethereum e vários tokens ERC-20. A carteira possui um design elegante com uma grande tela OLED que, além de um apelo visual óbvio, melhora os processos de verificação de transações.

A integração da KeepKey com a plataforma de câmbio ShapeShift permite que os usuários negociem criptomoedas diretamente dentro da carteira, oferecendo uma experiência de negociação perfeita. Essa integração, juntamente com sua interface simples e intuitiva, torna a KeepKey uma escolha preferida para usuários que priorizam tanto o estilo quanto a segurança.

5. SafePal S1

A SafePal S1 oferece uma maneira econômica, mas segura, de gerenciar um vasto espectro de mais de 10.000 criptomoedas. Sua grande tela sensível ao toque em cores, adicionada com os usuários em mente, simplifica a navegação e o gerenciamento de ativos digitais. Projetada para operar completamente offline, sem conectividade Bluetooth,

Pode uma Cold Wallet ser hackeada?

Embora as cold wallets sejam um dos tipos mais seguros de carteiras de criptomoedas, elas não são completamente impenetráveis a todas as formas de ataque. No entanto, os riscos são significativamente menores em comparação com carteiras online ou móveis em dispositivos Android e iOS.

A forma mais comum de uma cold wallet ser comprometida é através do acesso físico. Se alguém colocar as mãos na sua carteira de hardware e souber ou puder adivinhar sua senha ou outras medidas de segurança, poderá acessar seus fundos.

No entanto, o hacking remoto de uma cold wallet é extremamente desafiador, pois ela não é uma carteira online e, portanto, não possui uma conexão constante com a Internet. As vulnerabilidades muitas vezes surgem não da carteira em si, mas de erros do usuário ou negligências de segurança. Isso pode incluir o uso de um computador comprometido para configurar a carteira, a falha em armazenar com segurança a semente de recuperação ou a queda em golpes de phishing.

Um exemplo notável de uma ameaça remota ocorreu em 2023, quando o Ledger ConnectKit, um componente de software usado por várias aplicações de finanças descentralizadas (DeFi), foi comprometido. Os atacantes inseriram código malicioso na biblioteca ConnectKit da Ledger, permitindo que eles drenassem carteiras quando os usuários se conectaram às plataformas DeFi afetadas, como SushiSwap e Zapper. Este incidente destaca a importância de práticas de software seguras e cautela ao interagir com aplicativos e serviços de terceiros. Embora as carteiras de hardware em si não tenham sido hackeadas diretamente, o software usado para interagir com elas foi, levando a perdas financeiras significativas.

As carteiras de armazenamento a frio geralmente estão repletas de recursos de segurança robustos para minimizar esses riscos, mas é crucial seguir as melhores práticas para configuração e uso contínuo. Atualizar regularmente o firmware da carteira, usar senhas fortes e únicas e nunca compartilhar sua semente de recuperação ou chave privada são etapas importantes para garantir a segurança de seus ativos digitais.

Perguntas frequentes

Qual é a melhor carteira de criptomoedas para iniciantes?

Geralmente, as opções de armazenamento a quente seriam a melhor escolha para iniciantes. Geralmente gratuitas, muitas vezes nem exigem que você insira um endereço de e-mail. Tudo o que você precisa fazer é anotar sua frase de recuperação e criar uma senha para o aplicativo que está usando.

Se você está procurando o melhor aplicativo de carteira de criptomoedas para iniciantes, confira as carteiras Exodus ou MetaMask. E se você está dando seus primeiros passos no mundo das criptomoedas, pode optar por uma carteira custodiada (uma carteira de criptomoedas integrada a uma exchange de criptomoedas como a Binance) – apenas tenha em mente que não é uma opção muito segura, mesmo se você optar pela exchange de criptomoedas mais segura do planeta.

Existe uma carteira fria de Bitcoin gratuita?

O único dispositivo de carteira fria “gratuito” que você pode obter é um pedaço de papel. A maioria dos dispositivos de hardware custa dinheiro e geralmente custa cerca de US $ 100.

O que acontece se eu perder minha carteira de hardware? Posso salvar minhas criptomoedas?

Perder uma carteira de hardware pode ser uma experiência angustiante, mas é importante lembrar que suas criptomoedas não são armazenadas na carteira em si – elas estão na blockchain. Sua carteira de hardware apenas contém as chaves privadas que concedem acesso às suas criptomoedas. Contanto que você tenha a semente de recuperação (uma série de palavras geradas quando você configurou sua carteira pela primeira vez), você pode restaurar o conteúdo de sua carteira em um novo dispositivo. Esse processo de recuperação é uma característica fundamental da maioria das carteiras de hardware, tornando-as uma opção segura, mas recuperável, para o armazenamento de criptomoedas.

Esse aspecto destaca a natureza não custodial dessas carteiras. Ao contrário das carteiras online ou móveis acessíveis em dispositivos Android e iOS, onde o provedor de serviços pode ter maneiras de ajudá-lo a recuperar sua conta, a responsabilidade de manter a semente de recuperação segura com as carteiras de hardware é exclusivamente sua. Portanto, é crucial armazenar sua semente de recuperação em um local seguro e privado, separado do dispositivo de hardware.

Como funciona uma carteira fria?

Uma carteira fria é uma forma segura de armazenar criptomoedas offline, o que significa que não está conectada à internet. Normalmente, as carteiras frias são dispositivos de hardware que armazenam as chaves privadas dos usuários. As chaves privadas são necessárias para acessar as criptomoedas e realizar transações. Quando uma transação é iniciada, a carteira fria cria a transação e a assina digitalmente, em seguida, a transação é enviada para a rede blockchain para ser validada e confirmada.

Quais as melhores carteiras frias?

Existem várias opções de carteiras frias disponíveis no mercado, cada uma com suas próprias vantagens e desvantagens. Algumas das melhores opções incluem a Ledger Nano X, a Trezor Model T, e a KeepKey. Estas carteiras oferecem uma segurança robusta, facilidade de uso e suporte para uma ampla variedade de criptomoedas.

O que é uma carteira quente?

Uma carteira quente é uma carteira de criptomoedas que está conectada à internet. Ela é usada para armazenar pequenas quantidades de criptomoedas que são usadas com frequência. As carteiras quentes são convenientes porque permitem o acesso rápido às criptomoedas, mas também são mais vulneráveis a ataques cibernéticos.

Como fazer uma Cold wallet?

Para criar uma cold wallet, é necessário adquirir um dispositivo de hardware seguro que suporte a criptomoeda que você deseja armazenar. Em seguida, você deve configurar a carteira fria seguindo as instruções do fabricante. Depois de configurada, você deve transferir as criptomoedas para a carteira fria e armazená-la em um local seguro.

Qual a melhor Carteira fria Bitcoin?

A Ledger Nano X é considerada uma das melhores carteiras frias para Bitcoin. Ela oferece segurança robusta, suporte para várias criptomoedas e uma interface fácil de usar.

Qual a melhor carteira fria para criptomoedas?

A melhor carteira fria para criptomoedas depende das necessidades individuais do usuário. Algumas das melhores opções incluem a Ledger Nano X, a Trezor Model T, e a KeepKey.

Qual o Cold Wallet preço?

O preço de uma carteira fria varia dependendo do modelo e do fabricante. As carteiras frias mais populares geralmente custam entre R$ 500 e R$ 1500.

Isenção de responsabilidade: As visões e opiniões expressas pelo autor, ou qualquer pessoa mencionada neste artigo, são apenas para fins informativos e não constituem aconselhamento financeiro, de investimento ou outros. Investir ou negociar criptomoedas traz um risco de perda financeira.
Total
0
Shares

Artigos relacionados